DESTAQUES

domingo, 13 de setembro de 2009

Nova Coletânea Entrevista o Escritor Carlos Conrado




1-Como você define a pessoa e o escritor José Carlos Conrado?

Bem, como pessoa julgo-me um indivíduo tímido. No campo artístico, como escritor sou mais expontâneo e trabalho o texto literário associado a várias modalidades de expressão, artes plásticas etc.
2- Como se deu o seu ingresso na vida literária, Conrado?
Aos 12 anos fui obrigado (isso mesmo), obrigado a compor um poema para um concurso literário. Inusitadamente, fui o vencedor do concurso. O que acarretou em constantes sansões da professora que competia comigo nesta categoria.
3- Quem você considera estar sempre influenciando suas produções, algum escritor em especial?
Tenho sempre como principal influência os trabalhos do amigo poeta Thiago Amorim. Hoje edito sua obra.
4- Você se integra ou se integrou a algum grupo ou movimento artístico?
Sou vice-presidente da Casa do Poeta de Aracajú, Consul-poetas Del Mundo. Sou também membro imortal da Arcádia Literária Estudantil, cadeira número 13, cujo patrono é Dias Gomes.
5- O que tornou-o tão ativo na vida literária do país, participando de eventos como bienais, feiras e apresentações de cunho literário?
O destino me possibilitou trabalhar como assessor na Academia de Letras de minha cidade, então outras portas se abriram em consequência disso.
6- O que mais fez em sua jornada artística?
Fiz oficinas de teatro, trabalhei como ator e artista plástico. Sou ex-diretor de eventos da Associação Sergipana de Artistas plásticos, membro do núcleo de Cerâmica da Universidade Federal de Sergipe.
7- Algum projeto em mente para o conhecimento do nosso leitor?
Na Bienal de Sergipe estarei com um estande disponibilizando espaço para o novo autor e também a vocês da Nova Coletânea
8- Que conselhos você daria a quem está ingressando nesta estrada?
Não desista de escrever, persevere. Pesquise editoras que corram atrás para valorizar seu trabalho. Não deixe de aceitar conselhos e críticas

9- Você e o seu grupo da Arcádia tem planos para o futuro? Quais são?
A Arcádia Literária persiste a 13 anos com um projeto que visa a produção de trabalhos e o incentivo aos autores. Teremos novas categorias: árcades internos/ regional/ nacional

Conclusão: A Nova Coletânea deseja que todos os feitos da Arcádia e dos seus projetos de escritor e artista tenham pleno êxito. Conte conosco para torná-los conhecidos e reconhecidos no país.
Bruno Resende Ramos - Coordenador do Projeto Nova coletânea

Nenhum comentário:

Postar um comentário