DESTAQUES

terça-feira, 7 de agosto de 2012

O martelo


O martelo de Nietzsche não mais punirá os seres levianos e fracos. O super-homem está morto!... Desde que os cosmos se rebelaram contra a filosofia maciça de radicalismo, o pensar a evolução como objeto de consumo, tornou-se, preciosidade guardada no baú do esquecimento e com as chaves isentas a qualquer achado.

Estamos vivendo o tempo onde tudo pode ser desacreditado, a depravação alimenta o ciclo imediatista de viver, seduz e dar prazer. Esqueçam os laços que vos ligam a contemplação da Moral. Tudo agora é passado. Os martelos do bom senso estão aposentados. O bom homem pode ser considerado hoje, como um velho de boca suja a masturbar a carne e o espírito; com o egoísmo cravado em seus ossos e definhado a cada dia, em constante contemplação da loucura que, gentilmente, acerta-lhe vários socos na cara. Alguns dizem que a condição humana atual é repugnante, eu vos falo que a condição humana atual é uma verdadeira graça.


-Carlos Conrado

Nenhum comentário:

Postar um comentário