Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

Para Diana Conrado, meu amor.

Quero num sopro teu nome abraçar. Estou defronte a tua alva cor...! Meu ser, exausto do tempo e da dor. Teu ser, aprisionado em meus braços estás.
O estandarte que guarda a face da vitória, é mortalha para as lágrimas deste guerreiro; Colecionador de frustrações e isento de glórias, hoje cá estou,  após rondar o País inteiro.
Trago-te meus planos e um coração sedento. Açoito os desafios, aceito o que me cabe neste tempo. Somos o que sobrou após o inverno, o presente do vento.
Teus olhos miram retalhos da minha fortaleza...! Eu, o ser que aprisionou a tua beleza, em teu corpo me lanço, pois vi em ti correnteza.
-Carlos Conrado