Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Somos o que somos!

A vida do outro muitas vezes nos seduz a ponto de acreditarmos ser ela bem melhor que as nossas próprias vidas. Schopenhauer, gênio o qual muito estimo, disse um dia: “Desperdiçamos três quartos de nossas vidas tentando ser como as outras pessoas.” Tão certo quanto ele também está o célebre escritor, psiquiatra e motivador pessoal Augusto Cury, que afirmou: “Quem discrimina os outros os diminui, quem supervaloriza os outros diminui a si mesmo”. Meus queridos, considerando a condição em que muitas vezes pomo-nos como clones e sombras, encontro-me no dever de revelar que ambos não são felizes, pois não possuem espíritos e nem tampouco alma. Neste estado também se encontram os computadores e outros objetos possuidores da mais alta tecnologia. Mesmo tendo um “cérebro – sistema” moldado para raciocinar de forma assustadora, essas máquinas também não possuem a dádiva de sentir. São meramente corpos isentos de uma intervenção espiritual. Perder a nossa identidade para absorver a de outrem não é u…