DESTAQUES

sábado, 12 de março de 2011

Breve poema para Beckovsk

Um trago no tempo
a poeira do marasmo sobe
em insanos movimentos percorre
levando uma mensagem a Beckovsk.
Não temas e nem te espantes
pois neste meu longo silêncio
custumo fazer planos mirabolantes
para criar versos de sangue.

-Carlos Conrado

Um comentário: