DESTAQUES

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

O abraço do Pai

Errei por eras!... alimentei a dor.
plantei a desgraça no mundo
a raiz infame que me degenerou.
Sendo eu a Humanidade,
só me restava clamar...
Lancei meus olhos aos ares
fiquei rouco de tanto gritar.
Implorei o perdão divino
eu, que da minha carne fui assassino,
cantei o hino da culpa,
quis beber a cicuta
mas Deus mostrava o rosto
estampado nas águas do mar.
Meu coração se fez sincero
Ele que estava a me observar,
trouxe os seus braços com o vento
e atendendo ao meu lamento,
com amor pois- se a me abraçar.

- Carlos Conrado

Nenhum comentário:

Postar um comentário