DESTAQUES

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Poesia Condenada Ao poetamigo Carlos Conrado

Ó! Ignorância mortal,

Que toma e dá vida

As palavras deste ser.

Um ser que canta

Ressurgindo na alvorada.

Na alvorada condenei você.

Sim, ignorância abusada,

Só me atire pedras,

Se ainda não tiver pecados.

Escrita em 26/11/2009




Poeta Emerson Maciel
www.emersonmaciel.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário