MAIS UM SONHO


Mais um sonho


Mudei a ordem das estrelas
Enchi de cores os cometas,
Estendi os raios do sol e
Pintei o plenilúnio da lua...
Refiz a criação divina
Com toques conradianos.
Reformulei o homem em
Toda a sua composição.
Dei nova vida a Morfeu
Afim de que o seu dom,
Ressuscitasse a Esperança
Assassinada pelas experiências.
Sendo irmãs do Desgosto
Não são bem vindas em
Meu mundo.
Busquei um novo artista
Com pensamentos futuristas e
Descobri Da Vince em
Matéria feminina.
Nomeei o Galilei
De sentinela do universo,
Desci à antiga Terra
Para colher os frutos
Do tempo de regeneração.
Escolhi o melhor maestro
Para o Concerto de Ozônio,
Embevecido com a melodia
Dos sonhos, custei a acreditar
Que o meu prazer interrompido
Chegasse ao orgasmo.

No auge
Do gozo psical, suspirei e [
Acordei].

Carlos Conrado

in O Aeronauta Entre a Razão e a Locura

Comentários

  1. Dá formas aos desígneos de Baco!

    Preciso ler o livro! Deixo-te aqui um singelo poema que suscitou em mim a tua postagem em nossa confraria. Eis mais um ditirambo à Dionísio:

    "_Rima a concupiscência outra quimera calcinada,
    seu Poeta Maldito, nobre vagabundo
    são por heresias como estas
    que foste enviado por Hera
    aos confins do mundo!

    _Bendita sea Cibele
    fui por ela Iniciado
    Hoje vago por teus versos
    sou leitor embriagado

    _Façamos então um brinde
    Oferenda ao Deus do trago!"

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Raízes

A VISÃO DIVINA