DESTAQUES

domingo, 18 de novembro de 2012

À Arcádia Literária

À Arcádia Literária

Eis me aqui por entre os cosmos
Embevecido com o silêncio da Arcádia.
Observo daqui o movimento que a Terra embala
Esquecendo-se da anciã Academia de Ninfos
Guiados pelo poderoso general Literatus
Que lançou poetas tal qual Spectrus.

As estrelas vivendo por entre lágrimas,
A Lua esconde-se da tristeza com valente máscara.

Queria o dom divino de Melâmpus
Ter, por vezes, a luz dos relâmpagos,
Ser primogênito mortal dos profetas
E vislumbrar a Arcádia num novo tempo.



- Carlos Conrado

Nenhum comentário:

Postar um comentário